Facebook Instagram Twitter Tumblr Youtube

Todos os posts sobre Diario de Viagem

Quanta saudade tenho de escrever neste espaço no sentido de algo mais pessoal! Adoro quando tenho a oportunidade de compartilhar uma experiência ou dica com vocês por aqui. Sinto que, por mais que já tenha falado, há ainda muito de mim a mostrar e por isso fico feliz quando há essa oportunidade. Desta forma decidir mostrar esse Diário de Viagem, que foi bem diferente dos demais.

Em feriados de carnaval escolho lugares que não comemorem essa festividade, por isso Guaramiranga sempre foi um destino certo, até surgir a oportunidade de conhecer Mulungu, cidade vizinha. Quando vi que onde estaríamos hospedados seria longe da cidade fiquei bastante empolgado, pois em algumas viagens gosto daquela tranquilidade, principalmente envolvendo a natureza. O lugar é chamado de Sítio do Elo.

A viagem não foi direcionada a descanso e passeio, na verdade o intuito seria fotografar para quatro marcas. Diferente dos trabalhos anteriores, nesse cada marca se encaixava na outra para completar a sessão. Não as fotografamos separadamente e sim juntas, porém para cada marca a foto tinha como foco seus produtos. As que participaram da sessão foram Gêmeos Bag, Chapelaria Bagagem Extra, Look Zolly Jeans e RK Acessórios, as quais para duas delas tive o prazer de trabalhar pela primeira vez. Como a casa em que ficamos tinha um espaço enorme isso facilitou bastante o trabalho, pois tínhamos vários cenários no mesmo ambiente e não precisamos nos locomover para outros lugares, o que só nos tomaria muito tempo.

Como em todo trabalho há sempre os desafios, mesmo com anos de experiência na profissão ainda sinto o mesmo nervosismo e ansiedade como se fosse minha primeira vez. Quando estou fotografando procuro dar o meu melhor, pois nesse mercado um trabalho bom soma com os demais, mas um trabalho ruim pode comprometer sua imagem como profissional, além da equipe envolvida. Um modelo deve ser como um ator, porém ele interpreta um personagem na hora das fotos e essa sempre será a parte mais difícil. É necessário pensar nas poses e expressões que serão feitas e se será possível passar a mensagem que a marca deseja  no ambiente em que se está. Mas a melhor parte de tudo isso é ver que depois de finalizado o resultado saiu melhor que o esperado.

Eu nunca entendia quando um modelo viajava a trabalho e alegava que não teve tempo de conhecer o lugar, sempre dizia que comigo seria diferente e que se possível nem dormiria, só para explorar o lugar. Isso eram apenas teorias de quem não conhecia bem o que fazia, pois na prática as coisas foram bem diferentes. Como foram quatro marcas o trabalho foi bem extenso e, quando finalizado, sempre procurava descansar ou mesmo dar uma volta no lugar. Não consegui conhecer tudo de Mulungu inclusive pela falta de tempo, mas visitei a cidade, que não é grande e até arrisquei uma noite de passeio em Guaramiranga, que para ser sincero não valeu muito a pena. Ficamos todo o carnaval sem sinal de internet, o que permitiu curtir mais do lugar e ter a experiência de ficar um longo tempo offline, algo que recomendo se fazer de vez em quando.

Estava um pouco na dúvida se faria esse post por conhecer tão pouco da cidade e não poder colocar mais informações, mas senti que precisava compartilhar essa experiência, tanto pela viagem como pelo trabalho. E mesmo não conhecendo tudo de Mulungu me senti bastante bem recebido e me permiti curtir cada momento daquela natureza maravilhosa. E não poderia deixar de mencionar o quanto sou grato por todas essas oportunidades que estão chegando para mim. Pequenas viagens, grandes experiências. E que venha a próxima.

Abraços!

Uma folguinha no fim do ano era tudo o que eu vinha desejando nos últimos dias. Pois não é que o meu pedido acabou sendo realizado? Voltei para Canoa Quebrada, um destino já bastante frequente meu e que vocês já conhecem de viagens passadas. Mas diferente das outras vezes, fui com o objetivo de descansar e desacelerar da rotina agitada que estava vivendo, sem nenhum plano de fazer Diário de Viagem. No máximo faria apenas algumas fotos, mas explicarei o que me fez mudar de ideia.

Diferente das outras vezes em que estive nesse lugar, nessa fiquei em uma pousada chamada Green Paradise, que na verdade mais parecia um condomínio fechado. O lugar era fantástico, com piscinas enormes, ao lado da praia e com casas muito confortáveis de se estar. O ponto negativo se dava pela distância do centro da cidade, mas para quem queria sossego e descanso foi a escolha perfeita. Como já mencionei, Canoa Quebrada é uma das melhores praias que o Ceará possui. O lugar tem realmente uma energia incrível, que faz você querer voltar várias vezes por lá. E como os lugares que fiquei eram novos para mim, acabei mudando de ideia e resolvendo registrar algumas coisas para mostrar aqui. Quem me acompanhou pelo Stories (@danielferreirasaraiva, segue lá) viu as fotos e vídeos que registrei durante a viagem. Tentei ficar off por um tempo, mas quando você passa por lugares tão bacanas o dedo chega a coçar para registrar e postar tudo o que vê e acabou sendo dessa forma comigo.

Nessa viagem, como fiquei um pouco distante de toda atração principal, que é a Brodway, tive o prazer de conhecer um outro lado da cidade, mais tranquilo e deserto, um lado não tão turístico, feito para o descanso de quem passa por lá. Pela primeira vez fiz um passeio de buggy, que inclusive valeu muito a pena e rodamos a praia de uma ponta a outra, sem falar que conheci a famosa Tirolesa na Duna, o último lugar de Canoa que gostaria e tinha curiosidade de ir. A Tirolesa fica em um dos pontos mais altos das dunas, onde o grande diferencial é que possui uma lagoa no final dela, é quase um Oasis naquele deserto, uma verdadeira aventura.

Nesses últimos dias o Ceará está passando por um verão muito quente, sendo ótimo para quem quer curtir uma praia, porém, vale ressaltar que nem protetor solar está dando conta, que foi o que aconteceu comigo. A praia, que era extremamente deserta, ficava ao lado da casa, o que me deixou mais à vontade para tomar banho e curtir tudo aquilo – em outras palavras, soltar minha criança interior. E a melhor parte eu tinha que contar: finalmente consegui fotografar o lindo pôr do sol de Canoa. Lembram da viagem passada, que acabou sendo frustrada pela falta de Sol? Pois dessa vez deu certo e foi perfeito, tudo isso incluído no passeio de buggy, sem falar a emoção de subir e descer aqueles paredões de areia.

Aproveitei ao máximo o que estes três dias me proporcionaram e por isso não fiz muitas fotos, pois revezava entre descansar e curtir, no intervalo de um para o outro era que conseguia registrar algo. Consegui desacelerar e despreocupar durante esse período e voltei pronto para mais uma vida agitada. Viajar tem mais essa vantagem, lhe faz pensar melhor nas coisas cotidianas e no quanto você desperdiça seu tempo com situações que não valem a pena. Por isso, sempre que puder faça uma viagem, mesmo que para um destino próximo. Desacelere e viva de verdade cada momento, sua vida pede isso e com certeza você merece.

Abraços!

Fugir de um problema nunca será a melhor opção, mas em alguns casos, insistir para resolver se torna destrutivo psicologicamente, não é mesmo? Pense só no quanto sua vida está se repetindo e os problemas parecem não ter fim, e quando você finalmente se vê livre de um, rapidamente vem outro. Desgastante é a palavra certa e você começa a se perguntar se essa é a vida que tanto queria. Meu conselho em relação a tudo isso? Viaje. Pode parecer meio imaturo ou mesmo radical demais, afinal, quem vai largar praticamente tudo do nada para se aventurar no desconhecido? Mas percebem o efeito dessa última frase na sua vida ou mesmo o quanto essa palavrinha desconhecida causa uma sensação diferente? Talvez seja isso que você precise, de uma quebra de rotina, de um diferencial pro seu cotidiano. Podem até pensar que falar é fácil, mas acredite, viajar não é tão difícil quanto pensa, basta querer.
Imagine agora o seu problema e em seguida analise o seu tamanho. Qual deles é maior? Agora pegue o seu problema e o compare com o mundo. Qual deles se torna maior? Talvez quando você começar a explorar  1% desse vasto mundo que habitamos encontrará saída para sua exaustiva rotina. Aprendi que algumas vezes é preciso fugir do problema, não para se esconder, mas para vê-lo de longe e assim ter uma perspectiva diferente olhando de fora. Viajar não é tão fácil, eu sei, não se trata de juntar tudo e sair pela primeira estrada, temos obrigações e deveres que infelizmente nos prendem a esse cotidiano, mas não as use como justificativa para ficar. Use-as como um motivo a mais para sair por um tempo, isso não será irresponsabilidade, mas amor pela vida e principalmente por você mesmo, sentimento que muitas vezes esquecemos de alimentar.
Viajar não vai te curar de tudo, mas te fará mudar em muita coisa, por isso, viaje. Se você está preso a milhares de coisas que não te permitem sair, desate todos esses nós e não perca tempo: viaje. Talvez quando estiver no avião e vir lá de cima pessoas em tamanho de formigas, perceberá que os problemas não são tão grandes quanto se pensa. Começará a ver o mundo por uma perspectiva diferente, verá sua vida de uma maneira diferente, pois afinal você estará fora dela por um tempo.
Não viemos ao mundo para viver uma vida de tormento. Viajar não te faz um covarde, mas te dá a oportunidade de sair de um lugar que não está te acrescentando nada. Em algumas situações colocamos inúmeros empecilhos para nos prendermos ao mesmo lugar, mas não custa insistir, mudar. Entenda, não estou pedindo para que fuja e sim para que você se ausente durante alguns dias, pois acredito que é isso que você precisa. Não importa o lugar, desde que você vá.

 

Acredite no que digo, viajei e me curei de muitos problemas que achava sem solução mas que precisava apenas enxergar de um outro ângulo. Precisava de um tempo para respirar e para esquecê-los, mesmo que por algumas horas, para assim começar a ver outras coisas nas quais sou realmente bom, porque um problema te traz cada vez mais para baixo. Viaja te impulsiona, te faz ir além. Eu viajo sempre que posso. E você, que tal viajar também?

Abraços!

Quando resolvi documentar minhas viagens através desse quadro já possuía um histórico de lugares visitados. Porém, estabeleci como meta voltar a cada um deles para conhecer mais um pouco e também para poder  registrar melhor a minha experiência com a cidade e expor isso por aqui. Claro que ainda há uma lista enorme de lugares para conhecer e os planos são muitos, mas sabemos que é necessário mais do que planos para executá-los, então aos poucos espero ir conseguindo realizar.

Minha última viagem foi um retorno a Natal, no Rio Grande do Norte e embora tenha sido para um lugar ao qual eu já houvesse ido, há sempre algo novo para ser explorado. E foi essa viagem que me fez perceber que não conhecia nada dessa cidade maravilhosa da qual só tenho coisas positivas para retratar. Foi uma viagem curta e cansativa, porque conhecer muitos lugares em dois dias não é tão fácil como se imagina, mas valeu muito a pena.

diario-de-viagem20 diario-de-viagem22 diario-de-viagem21

A cidade
Ficamos hospedados na pousada Maria Bonita, que fica em Ponta Negra, área nobre da cidade e super bem localizada, ou seja, tínhamos tudo por perto e chegou a ser difícil escolher apenas um lugar para conhecer na noite da cidade. Como fiquei apenas uma noite, tinha que escolher bem o lugar onde iria comer, então o dono da pousada nos sugeriu conhecer o restaurante Samburá, que alegava ter a melhor pizza de Natal. Bom, para ser sincero realmente foi a melhor pizza que já comi, não foi à toa que indiquei pelo snap durante a viagem (segue lá danielsaraivaf) não só pela comida, mas o ambiente possuía aquele aconchego de casa, além de oferecer as músicas que você deseja na sua playlist . Mas para quem não gosta de pizza há também uma grande variedade de lugares para visitar na região.

diario-de-viagem38

Despesas
Ao todo foram gastos R$ 360, 00 por tudo, um número muito bem aproveitado, se levarmos em consideração outras empresas que cobram um preço bem mais alto por um passeio com menos vantagens. Lembrando que esse valor final só foi possível graças à empresa de excursão, que nos indicava os melhores restaurantes e lugares por um preço acessível, o que no final me fez perceber que a viagem saiu muito em conta.
Atrações

Uma das principais atrações da região é o maior cajueiro do mundo. Vale a pena a visita para conhecê-lo e não se esqueça de tomar o suco de caju, que é oferecido ao final do tour. O cajueiro fica na Praia de Pirangi do Norte, onde é feito um passeio de barco pelos corais, onde optei por não ir para desfrutar mais da praia, pois na viagem anterior já havia conhecido os corais. Não me arrependi, a praia é ótima para banho e um pouco deserta, deixando você mais à vontade. As praias que também conheci na excursão foram a Praia das Rendeiras, Praia dos Artistas, Praia do Forte, Ponta Negra e Genipabu, mas como o tempo era curto não pude desfrutar de todas elas.
Conhecer o Forte de Natal é como viajar na história de Rio Grande do Norte, portanto essa foi uma parte muito importante da excursão, poder conhecer cada compartimento daquele monumento histórico, sem falar que a vista ao redor é de tirar o fôlego. Senti muita vontade de tomar banho na praia do Forte, de tão bela que ela é.
Pela primeira vez conheci um aquário que era zoológico – preciso dizer que acho meio cruel a ideia desse tipo de atração pelo que já vi de alguns zoológico espalhados pelo mundo,  porém, esse é diferente, o Aquário de  Natal resgata animais que não têm condições de viverem no seu habitat natural e cuida para que ele tenha uma vida semelhante a da natureza. O Aquário não faz parte de nenhuma organização governamental e tudo é sustentado com as visitas que o local recebe. Gosto tanto de animais que em alguns momentos do passeio parecia uma criança admirando os bichinhos Foi uma experiência incrível.
diario-de-viagem23 diario-de-viagem25 diario-de-viagem26 diario-de-viagem27 diario-de-viagem28 diario-de-viagem29 diario-de-viagem30 diario-de-viagem31 diario-de-viagem32 diario-de-viagem34 diario-de-viagem35 diario-de-viagem36 diario-de-viagem37 diario-de-viagem38 diario-de-viagem39

Apesar de ter conseguido o prodígio de conhecer muita coisa dentro de dois dias, meu conselho é que você passe no mínimo uma semana para fazer uma viagem completa. Natal é uma cidade cheia de atração, por isso não dá para se limitar a passar poucos dias, cada rua tem algo para conhecer e no caminho de um ponto para outro vi muita coisa que tive vontade de parar a excursão para fotografar. Pretendo voltar futuramente com mais calma, porém o destino segue e quero planejar o próximo roteiro para visitar. A mala está lá no cantinho do quarto, só esperando a próxima aventura.

Abraços!

Viajar mais de uma vez para o mesmo lugar lhe possibilita conhecê-lo melhor e apreciar coisas que na primeira viagem não foi possível. Sempre incentivo todas as pessoas ao meu redor a viajar. Na verdade isso se tornou um hábito comum no meio da blogosfera, pois além de look do dia, outra coisa que blogueiro faz muito é viajar. Porém, nem todos são blogueiros e nem todo mundo tem a condição de ir a Paris ou New York. Eu faço parte desse grupo que não pode. O fato é que o ser humano tem que viajar sempre que possível e não necessariamente para fora de seu país, se possível viajem para o interior do seu estado ou mesmo pra uma cidade vizinha, mas viajem mesmo, se desliguem da internet e vejam o mundo ao seu redor. Assim poderão conhecer lugares e pessoas diferentes. Conviver com o diferente faz sua mente se abrir e desprender de muita coisa.

Quando tenho a oportunidade de retornar a uma cidade que já visitei, me sinto mais familiarizado e consigo andar mais à vontade pelo lugar. Nas últimas vezes que fui a Guaramiranga sempre visitava os mesmo lugares, mas dessa vez fui disposto a conhecer um pouco mais dessa cidade serrana tão pequena e ao mesmo tempo encantadora.

Fiquei um pouco mais afastado do centro e por conta disso acabei descendo até ele somente à noite. Durante o dia ficava conhecendo as redondezas. Por ser na serra, a casa era cercada por florestas. Com a ajuda de uma moradora descobri que nos fundos da casa havia uma trilha que levava para um mirante, então resolvi ir até lá e, claro, levei a câmera para fazer alguns registros. Porém, ao chegar, descobri que havia esquecido o cartão de memória, imaginem então a minha chateação. Mas tudo bem, fiz os registros no celular mesmo e acabou dando super certo. O Mirante é bem pequeno e como sempre uso a lente 50 mm para as minhas fotos, não daria uma boa perspectiva, pois a lente tem um super zoom embutido. Mas valeu muito a pena o passeio, a viagem, tudo, enfim. Durante a noite não andava com a câmera pela cidade, pois como era feriado, a cidade estava lotada e impossibilitava de tirar fotos legais, sem falar que a iluminação não era boa. O lugar onde fiquei era muito bonito e deu para fazer ótimos registros.

Viajar, sair de casa, sair do lugar comum, quebrar a rotina e se permitir viver coisas novas. Todo mundo precisa fazer isso de vez em quando. Guaramiranga é um lugar bem pequeno e fica próximo à minha cidade, porém, viajar até lá, subir a serra e mudar de ares já faz um bem enorme. E por mais que você já tenha ido repetidas vezes ao mesmo lugar, cada viagem reserva algo novo, seja uma paisagem que você ainda não viu ou um novo amigo. E claro, tudo isso vale a pena. Então meus amigos, agarrem a primeira oportunidade e saiam por aí desbravando o mundo. Isso irá enriquecer tanto a sua bagagem cultural que você ficará na dúvida entre contar o tempo de vida pelos anos que passaram ou pelas viagens que fez.
 
Abraços!
Por Daniel em 4 de março de 2015
1 comentário  |  Loading Ler mais tarde

 

Morar no Ceará e não conhecer a praia de Canoa Quebrada é motivo suficiente para se sofrer bullying, hehehehe! No meu caso, já visitei o lugar algumas vezes e muitos não acreditavam, pelo fato de nunca ter postado minha idas aqui no blog. O município de Aracati, onde fica localizada a praia, é um verdadeiro paraíso e para mim se torna melhor que Jericoacoara, especialmente pela proximidade, pois não se torna uma viagem tão cansativa. Porém, existem muitas pessoas que já conheceram Jeri e nunca foram em Canoa, mas cada um com seus motivos, não é? Bom, voltando ao assunto, o clima de lá é maravilhoso, é o tipo de lugar que foi feito para tirar o estresse e relaxar, e todas as vezes que eu viajava para lá ia com esse intuito, então foto era algo que praticamente nem rolava nessas viagens. Mas finalmente resolvi que estava na hora de ir até Canoa e fazer um post sobre o lugar.
Ao chegar na praia, adivinhem! Bateu a famosa preguiça e vontade de descansar e não tirar fotos, mas resisti a esse desejo e, entre uma preguiça e outra, saí pelos lugares que mais costumo andar e registrei tudo para vocês. Dessa vez acabou sendo uma viagem de poucos dias, geralmente sempre costumo passar uma semana, mas valeu muito a pena o pouco tempo que passei por lá.

diario-de-viagem9 diario-de-viagem10
diario-de-viagem10a

Sempre fico na famosa Aldeia dos Pescadores, é um lugar mais isolado da cidade, porém dá para ir caminhando até ela sem nenhum problema. O lugar é muito tranquilo, na verdade toda a região de Canoa Quebrada é tranquila, mas nessa aldeia você tem um contato maior com a natureza. Para quem gosta e quer um pouco de descanso será o lugar ideal. Perto da Aldeia fica a famosa duna para se ver o pôr-do-sol ( sou o maluco do pôr-do-sol, hehehe!), mas a caminhada até lá é longa e se torna bem cansativa para quem não tem muita disposição.

diario-de-viagem1a diario-de-viagem1b diario-de-viagem1c diario-de-viagem1d

Pela primeira vez de todas as que viajei para lá não foi possível ver um pôr-do-sol. Por conta do céu nublado, não pude contemplar esse espetáculo da natureza e não deu para tirar as fotos que tanto planejei, mas o lugar proporciona uma vista tão linda que nem a ausência do sol me fez perder a viagem. O engraçado é que ao lado tem uma usina de energia eólica e não sei por quê, mas a acho muito bonita, então resolvi registrá-la também. Lá de cima você pode escolher para onde olhar, pois de um lado é praia e do outro é somente floresta.

diario-de-viagem10d diario-de-viagem10e

 
A cidade tem uma rua muito famosa que atrai turistas de todas as regiões. Ela é chamada de Broadway e é lá onde estão as principais pousadas, bares, restaurantes, enfim tudo o que você irá precisar encontra por lá. A noite é a melhor hora para se visitar, é muito animada e iluminada. Por ser um local turístico, as lojas em sua maioria são de artesanatos e lembrancinhas. O centro de Canoa não é tão grande quanto o de Jeri, que possui uma grande variedade de lojas. O forte do comércio de Canoa é o artesanato. Ah, uma dica: as pulseiras que eles produzem são muito lindas e todas têm um preço muito bacana.

img_2916

(sempre um livro me acompanha na viagem, e dessa foi O Guia Do Mochileiro das Galáxias)

diario-de-viagem4 diario-de-viagem7

 diario-de-viagem10c diario-de-viagem10b

Preciso falar alguma coisa da praia? Sou apaixonado por praia e sair de casa para ir em alguma, mesmo que seja a mais próxima de onde moro, já torna meu dia o melhor de todos. E Canoa Quebrada proporciona tudo o que você deseja. É um lugar que transmite tranquilidade e possui uma paisagem incrível. Sempre que viajo para a praia gosto de acordar bem cedo e correr. Fazer isso vendo o sol nascer é uma ótima alternativa de começar o dia.
Ao voltar para casa, senti que tinha tirado todo o estresse do cotidiano nesse lugar maravilhoso. Mas, ao mesmo tempo, já cheguei pensando na próxima viagem, pois nesse novo ano quero me desprender mais das coisas e poder conhecer lugares novos. Até tenho em mente para onde será o próximo destino, mas quero que seja uma surpresa. Aguardem que em breve vocês poderão conferir mais uma aventura.

Abraços!
Estaria mentindo se não dissesse que esperei o ano todo por essa postagem. Em cada ano que se inicia sempre me pego pensando no que irei falar na retrospectiva e fico montando no pensamento o que vai ser escrito. Mas pela primeira vez nesses três anos de blog mudei mais de opinião sobre essa retrospectiva do que poderia imaginar. Realmente 2014 não foi um ano fácil e nas últimas semanas concluí que ele não foi difícil apenas para mim, mas para a maioria de nós.
Se fosse resumir em poucas palavras o que esse ano significou para mim, poderia dizer que vivi e sobrevivi a 2014. Sabe quando há coisas na vida que todo mundo passa e você sabe que um dia também terá que passar? Pois bem, acontece que esse ano passei por muitas situações que a vida estava guardando, algumas boas e outras nem tanto.
Mas nem de longe estou reclamando, sabe? Pelo contrário, passar por tudo isso no final me fez ver que amadureci muito. Mas ainda tenho muito o que aprender, admito. E senti que era necessário compartilhar isso por aqui. 2014 foi um ano muito revolucionário e tive que lidar com coisas as quais não estava preparado, mas sou aquele tipo de pessoa que aguenta tudo calado, que detesta pedir ajuda e prefere fazer piada com a dor até que ela cicatrize. Carrego comigo o pensamento que de desgraça e lamentação o mundo está cheio, e que desgostos não merecem ser compartilhados, então minha meta aqui é transmitir o que de melhor me aconteceu, mas não sem antes mostrar que vida perfeita existe somente em filme, pois nem a dos outros está fácil. Com o tempo percebi que a cada coisa ruim que me acontecia aparecia outra que fazia sorrir, e isso é um presente que a vida e Deus nos dão para vermos que não estamos sozinhos.
2014-7

Nesse ano iniciei minha faculdade de teologia e sim, recebi muitas críticas em relação à minha escolha. Na verdade publicidade é algo que pretendo cursar, porém teologia também estava nos meus planos e eu precisava escolher uma para começar. Não pretendo me tornar pastor, entrei na faculdade para ter o prazer de aprender mais sobre Deus e a Bíblia, então acabou surgindo a oportunidade de ingressar primeiro nesse curso. Mas não tiro a ideia de publicidade da minha cabeça e com certeza em breve também realizarei este objetivo.
Uma das coisas boas que me aconteceram foi ter a oportunidade de trabalhar na área que tanto desejava, o Design Gráfico. Antes trabalhava na área da saúde, que também era muito prazerosa, mas não se compara a trabalhar com o que a gente quer. Comecei a trabalhar numa Assessoria de Comunicação, fiz muitos amigos no novo trabalho e aprendi muita coisa valiosa, que tanto levo para a vida pessoal como profissional. Foi lá que conheci a famosa Bia Lopes, que me ajudou muito não só com o blog, mas também na vida pessoal e nos momentos mais difíceis que passei.
O trabalho na Assessoria me deu muitas oportunidades e uma delas foi fazer a cobertura do Miss Brasil, que esse ano foi realizado no meu estado.
Uma das minhas metas para 2014 era poder viajar para fora do Ceará, o que infelizmente não ocorreu, mas os planos ainda estão de pé, porém ainda sem uma data definida. Mas tive o prazer de viajar para duas cidades maravilhosas dentro do meu estado: Guaramiranga e Canoa Quebrada.
Recebi um convite da escola Arte e Movimento para participar de um festival de dança. No início fiquei meio receoso, pois achava que não levava jeito para dançar, mas com o tempo e os ensaios fui me apaixonando cada vez mais, no que acabei descobrindo um novo esporte. As fotos do festival não ficaram boas, por isso não teve um post por aqui, mas pretendo sim, falar um pouco mais sobre a dança aqui neste espaço.
Bem, 2014 foi um ano de muitas experiências, das quais pude tirar grandes lições de vida. Essas lições têm um valor incalculável, pois são parte do que me tornei. Fiz deste texto um relicário dessas experiências e, para mim, é muito importante compartilhar isso com vocês. Mas 2014 ainda não acabou. A retrospectiva também não. Querem saber mais do que aconteceu este ano? Aguardem o próximo relicário.

Abraços!
 
Já mencionei no perfil do blog que sou bem aventureiro e que nunca me prendi a cidade nenhuma, por mim mudaria sempre de lugar. Não que eu não goste da minha cidade, na verdade passei boa parte da minha vida aqui, mas tenho um espírito viajante que insiste em conhecer coisas novas. Não sei ao certo como surgiu essa vontade, lembro que desde pequeno pedia aos meus pais para me deixarem viajar, porém como não tinha maturidade e nem idade suficiente para ir sozinho, isso sempre ficava pra depois. Mas nos últimos anos esse desejo só tem aumentado e vejo que preciso mesmo me aventurar numa vida assim.
Alguns dizem que a profissão de modelo caiu como uma luva em dia de frio, porque ela oferece tudo o que mais amo na vida: fotografar, viajar e ainda ganhar por isso é sem duvida gratificante. Sei que modelo viaja muito e que a vida dele é nos aeroportos, mas como vocês podem ver eu ainda não fiz minha viagem dos sonhos. Pode ser que aconteça e pode ser que não, isso só o tempo dirá. Mesmo que a profissão não me proporcione isso, quero ainda assim conhecer 5 lugares que me fazem querer sair de casa se possível amanhã mesmo.
israel-jerusalem
 
Tour por Israel e Jerusalém
Nunca expressei aqui no blog a admiração que tenho pelo meu pai, não é mesmo? Acho que ele nunca fez uma participação concreta por aqui, mas isso não quer dizer que não sejamos próximos, na verdade meu pai é sem dúvida o homem mais fantástico desse mundo e o que sinto por ele nem cabe dentro de mim de tão grande que é. Ele é muito inteligente e suas opiniões e maneira de ver a vida me inspiram muito, tudo o que sou é graças a ele. Meu pai é formado em teologia e por isso mesmo entrei para o mesmo curso na faculdade, pois sempre gostei de ouvir seus ensinamentos sobre a Bíblia. E pra que presente melhor para um estudante de teologia do que conhecer os lugares onde todas as histórias da Bíblia se passaram? Quero poder fazer essa surpresa para ele e ir ver de perto esses lugares fantásticos. Não tenho medo de estragar a surpresa com esse post porque meu pai não gosta muito de internet, a não ser que algum leitor o conheça, caso haja algum por aqui, por favor, mantenha isso em segredo. Hahaha!
xian-5
 
China
Essa palavra meio que me aterroriza, na verdade quando se fala na profissão de modelo internacional os primeiros destinos que os modelos new faces já têm em mente são os países asiáticos. E não vou mentir, tenho muito medo de ser mandado para lá, acho meio assustador a cultura e o estilo de vida, e um brasileiro ir morar em um lugar onde não entende nada da língua e cultura certamente é um tanto difícil. Ir para esses países é meu maior medo, porém não significa que eu não queira visitá-los, na verdade tenho muito desejo de conhecer e aprender mais sobre um povo tão cheio de tradições milenares. Sem falar que os asiáticos são muito sábios e criativos, os admiro muito em muitos aspectos, mas o meu desejo é de passar no máximo 15 dias por lá, pensar em ficar mais tempo do que isso já me faz ficar nervoso.
moraine-lake-banff-national-park-canada
 
Canadá
Pra falar a verdade eu não sei muito sobre o Canadá, a única coisa que sei é sobre as montanhas e o gelo que é quase frequente por lá. E é justamente isso que me faz querer visitar esse lugar tão fantástico, a mistura dessas montanhas com as cidades. Além disso, pelo que andei pesquisando, percebi o quão bonito e cheio de natureza é esse país. Canadá é onde estão localizadas as paisagens mais surreais que vemos nas fotografias. Os lugares específicos que desejo visitar são os lagos que existem entre as montanhas. Um ponto  forte que faz o Canadá se destacar para mim, são alguns estados que em épocas do ano onde o dia inteiro é sol ou noite. Acredito que para quem não está acostumado possa ser um processo de adaptação difícil, mas como turista vale a pena passar por essa experiência.
1
Rússia
Outro país que meio que me assusta por sua cultura, mas ao mesmo tempo me traz curiosidade para conhecer. Só aqueles sobrenomes estranhos já me trazem uma vontade enorme de saber mais sobre esse lugar que passa a impressão de ter um povo bem durão. A Rússia tem uma história de poder muito fascinante, sem contar a beleza do lugar: museus, catedrais e  todos aqueles castelos de arquitetura fantástica.
kilimanjaro
 
África
Mesmo depois de falar os motivos que tenho para conhecer esse continente, muitas pessoas me falam: não tem nada para se ver lá. Outra parte minha que vocês não conhecem é meu lado filantrópico, e nem tinha como vocês conhecerem, afinal quem gosta de sair por aí se gabando de ajudar outras pessoas? Na verdade um verdadeiro filantrópico é aquele que ajuda sem procurar reconhecimento, sua recompensa é ver o sorriso de outra pessoa. E apesar de eu ser bem fechado, gosto muito de ajudar, é algo que realmente amo fazer. A África é um dos continentes com a distribuição de renda mais desigual, há muita riqueza em um lado e pobreza extrema do outro. Há países onde as pessoas são muito exploradas, porém é um lugar onde ainda se preserva a cultura. Quero poder viajar e conhecer cada pedaço desse lugar e ver com meus próprios olhos o que é realmente a África. Quero também ver um lado que as pessoas pouco conhecem, que são suas belezas. E não existe coisa melhor do que conhecer o continente do Simbad e do Alex, do Madagascar, hahahaha! Mas falando sério, quero poder conhecer todas as suas savanas e animais que, mesmo tendo em zoológicos ao nosso alcance, só tem graça de se ver mesmo por lá, no habitat natural.

Como falei, pretendo sim, rodar o mundo todo, mas caso isso não aconteça, quero poder visitar ao menos esses 5 lugares. Muitos de vocês devem estar se perguntando por que não Paris, Londres e Nova York. Claro que tenho sim, vontade de conhecê-los, mas não como esses, que sem dúvida são minhas viagens de prioridade. Sem falar que os demais lugares eu posso conhecer com a profissão de modelo.

Abraços!

Sempre falo comigo mesmo que de nada adianta ter o desejo de conhecer as maravilhas que o mundo tem para oferecer se você não conhece ou não dá valor às do seu próprio estado. Sempre desejei viajar o mundo todo e conhecer novas culturas, porém, antes de fazer tudo isso precisava aprender mais sobre o lugar onde moro. Às vezes desejamos visitar as praias do Havaí, Miami e etc, mas não valorizamos as nossas, que são tão belas quanto.

Acho que são poucas as pessoas que não gostam de viajar, mas acredito que a maioria tenha essa mesma paixão em ir além e ver o quão grande e bonito é esse planeta. Acredito que quando uma pessoa deixa sua zona de conforto e parte em busca de novos lugares, começa a ter um nova visão sobre o mundo e pode amadurecer muito com isso.

Pois bem, nesse primeiro post do Diário de Viagem saí com minha família (exceto meu pai, que teve que ficar em casa) numa excursão por Jericoacoara, que fica no litoral oeste do Ceará, estado em que moro, porém fica bem distante da minha cidade. Jeri é uma das praias mais distantes da capital e por mais que seja no mesmo estado, muitas pessoas ainda não tiveram o prazer de conhecê-la (eu era uma delas).

A viagem durou dois dias e deixou aquele gostinho de quero mais. Não vou mentir que três dias foram pouco, pois o lugar tem muito mais coisas para se ver, mas deu para desfrutar do principal. Decidi fazer um resumo da viagem para não ter que dividir tudo em vários posts, por isso preparem-se que o post vai ser longo.

No primeiro dia tivemos que atravessar um grande deserto para chegar até a cidade, e chegando lá fomos conhecer a praia da Pedra Furada, principal ponto turístico, na verdade é a sua marca registrada. O lugar é simplesmente muito lindo, a praia é deserta e muito limpa e por ser cheia de pedras, na maré baixa são formadas várias piscinas naturais.


À tarde almoçamos num restaurante típico de lá, que serviu uma muqueca de peixe muito gostosa. Depois do almoço voltamos para a pousada para descansar um pouco antes de ver o pôr-do-sol, que vale ressaltar: foi perfeito. Tiramos muitas fotos bacanas e algumas delas irei utilizar como imagem de posts aqui do blog.

A noite ficou livre para conhecermos o centro da cidade, só que infelizmente não fiz nenhuma foto, pois eu sempre saio de olho vermelho mesmo com o flash ajustado (triste realidade), então não levei câmera. O
centro é muito interessante e diferente das outras cidades que já visitei, as ruas são todas de areia e as lojas possuem areias dentro também, todas as lojas e restaurantes são projetados para parecer uma aldeia. Todo o comércio local é muito interessante, mas o que me chamou mais a atenção foi a loja da Havaiannas, que para quem gosta não vai conseguir sair de lá sem levar uma, e como faço coleção delas, comprei uma bem diferente.


Depois do passeio fomos ao restaurante de um cara que tínhamos conhecido no pôr-do-sol, o nome do lugar era Batata Rostiê. Não sou daqueles que publicam fotos de comida no Instagram ou nas redes sociais, porém o prato me conquistou e levou a maior nota, então tive que mostrá-lo. Foi um prato feito de batata, frango e um molho picante.


No dia seguinte fizemos um tour pelas praias de lá e conhecemos a famosa árvore da preguiça, que cresceu para os lados, mas não registrei em foto por estar muito lotada de turistas. Depois conhecemos a Lagoa Azul, que realmente faz jus ao nome. A lagoa é tão limpa que mesmo no fundo você consegue enxergar seus pés. 

Depois seguimos para a Lagoa do Paraíso que também era muito limpa, só que bem maior. Nessa última eu resolvi não tomar banho, por preguiça mesmo, mas se arrependimento matasse…
Infelizmente, como foram poucos dias de viagem, visitamos somente os principais locais turísticos da cidade, mas ela tem muito mais a oferecer. No caminho das praias vi muitas coisas bacanas que mereciam ser visitadas, porém elas não estavam no roteiro, mas em breve pretendo voltar para ficar mais dias e ter o prazer de desfrutar de cada pedaço dessa cidade encantadora. 

E como não poderia deixar de mostrar para vocês, esses foram os produtos que comprei na viagem.

Mesmo que se passe somente dois dias, dá para conhecer muita coisa e aproveitar de muitos lugares. Jeri é uma cidade fantástica e, na minha opinião, muito melhor que Canoa Quebrada (famosa praia do Ceará).
Abraços!
O exótico é algo que sempre atrai o mercado da moda, seja em beleza, criações e lugares. Por isso lugares abandonados também são uma grande fonte de inspiração para a moda, que sempre busca locais para fazer suas campanhas ou mesmo desfiles. A Chanel é um bom exemplo disso que no seu desfile mais recente montou dentro do Grand Palais um cenário de teatro abandonado, outro também que usa e abusa de locais assim é o icônico fotografo de moda Tim Walker que sempre tenta usar cenários assim para criar fotografias incríveis para a revista Vogue Itália.
Saindo um pouco da moda e entrando em gosto pessoais lugares abandonados também são uma grande paixão minha. Quando imagino esses lugares assim fico pensando a história que há pro trás e geralmente lugares assim tem muita história para contar, além de claro fico imaginando fotografar editoriais e campanhas em lugares assim, pois seria um diferencial incrível acredito eu.
Dando umas pesquisadas pela internet acabei encontrando uma lista de lugares abandonados. Alguns deles foram eleitos pelo site MDig como os mais belos. São lugares de todo o mundo com cenários e histórias totalmente diferente uma das outras. A vontade de conhecer cada um deles se tornou enorme e espero um dia poder conhecer e quem sabe fotografar por lá. Confiram abaixo alguns lugares que separei.

Cristo do Abismo em Sam Fruttuoso, Itália

Kolmanskop no deserto da Namíbia

Casa Abandonadas no sudoeste da Flórida

Os restos mortais do Ayrfield SS na baía Homebush, Austrália

Parque de Diversões abandonado nos arredores de Pequim, China

Cabana de pesca em um lago na Alemanha

Ilha Holanda na baía de Chesapeake

O Caminho de Kerry entre Sneem e Kenmare na Irlanda

Pripyat, Ucrânia

Mosteiro do século 15, na Floresta Negra, na Alemanha

Kalavantin Durg perto Panvel, Índia

Os restos do Pegasus em McMurdo Sound, Antártida

Angkor Wat, no Camboja

O forte marinho Maunsell na Inglaterra

Castelo Bodiam em East Sussex, Inglaterra

Czestochowa, depósito de trens abandonados, Polônia

Iate afundado na Antártida

Destilaria abandonada em Barbados

Salão Hafodunos em Llangernyw, North Wales

Pista do bobsleigh para as Olimpíadas de Inverno de 1984 em Sarajevo

Craco, Itália

Fábrica Russa de Foguetes Militares

Moinho Abandonado de 1866 em Sorreto, Itália

Torre de resfriamento de uma usina abandonada

Casa do Partido Comunista Búlgaro

Cidade abandonada de Keelung, Taiwan

Lawndale Theater, em Chicago

Ilha Irmão do Norte perto de Nova Iorque

Moinho abandonado na França

Hotel del Salto na Colômbia

Assunção, Paraguai

Túnel do amor na Ucrânia

Nara Dreamland no Japão

Casa do Professor, em Oliveira Azeméis, Portugal

Ruínas de São Miguel

Chernobyl, Ucrânia

Bodie, California, EUA

Castelo da Dona Chica, Braga, Portugal

Cidade de Ordos, China

Vista da antiga estação ferroviária de Paranapiacaba, em São Paulo.

Gostaram?

Abraços!