Facebook Instagram Twitter Tumblr Youtube

Todos os posts sobre Detalhes da Semana

Há quem diga que trabalhar como modelo não te acrescenta em nada como ser humano. Eu, particularmente discordo, inclusive uso este espaço para mostrar o contrário, como vocês já bem sabem. Lógico que existiram épocas em que acreditei ser loucura continuar trabalhando como modelo, ou seja, até mesmo para mim, um sonhador de carteirinha, há momentos em que acabo desacreditando de mim mesmo (inclusive esse assunto merecia um texto por aqui), ou seja, é natural que resolvamos vez ou outra sermos mais realistas e pensarmos que aquilo que desejamos talvez não tenha tanto a acrescentar em nossas vidas.

Trabalhar como modelo me abriu um leque de possibilidades e um mundo de oportunidades. Hoje fico muito feliz em dizer que estou por trás de cada shooting feito para o blog. Na verdade, antes possuía um certo receio, por medo de críticas ou de desmerecerem meu trabalho. Atualmente sinto uma liberdade incrível na hora de produzir fotos para meu blog e isso me serve até mesmo como uma inspiração. Durante esses últimos dias produzi bastante shootings, que inclusive agora decidir postar na tag ‘Momento Fashionista’, por ser o nome perfeito para o conteúdo do trabalho. A parte interessante é que pude montar sob olhares de outros fotógrafos e dar uma folga para minha fotógrafa exclusiva Bia Lopes. <3

Novas Oportunidades

Essa nova fase minha e do blog rendeu oportunidades incríveis, como fotografar uma campanha para a @Beashan, tudo sendo planejado por mim, desde conceito, stylist, conceito e, lógico, a fotografia sob o comando da Bia. Nervosismo e uma pontinha de insegurança sempre aparecem, mas precisamos deixar esses sentimentos de lado se quisermos produzir algo de qualidade. Essa foi uma grande responsabilidade que me foi entregue, mas que recebi com muito carinho e na hora de entregar o resultado final, senti o orgulho da designer em me confiar tal missão. Tem coisa melhor do que essa sensação de missão cumprida?

 

Conhecendo novos olhares

Dois olhares pelos quais tive o prazer de ser fotografado foram os do @LeonCost e @ÁtilaAlves, que são pessoas incríveis, cada um com sua visão particular, me mostrando que há outros ângulos e conceitos que precisamos (e devemos) explorar mais. E como um bom resultado pode abrir outras portas, esses shootings me renderam outra oportunidade de fotografar uma campanha com o meu conceito.

A @karenDaniele foi outra fotógrafa com quem tive a oportunidade de aprender mais, mas essa não foi nossa primeira vez fotografando. Conheço a Karen desde a época de escola, sempre após as aulas rodávamos fortaleza atrás de cenários legais para um clique perfeito, isso antes mesmo do Garoto in Foco surgir e eu me tornar modelo.

O local escolhido para as fotos foi o desafio da vez, por se tratar de um ambiente fechado e com pouco iluminação. E foi no Centro Cultural da Caixa com a exposição ‘Lagrimas de São Pedro’ que as fotos aconteceram, um lugar incrível que não só tive a alegria de registrar como também de  admirar cada detalhe de uma exposição que te faz sentir algo mais ao olhar para ela.

Outra exposição que visitei no mesmo lugar e que indico conhecer é a ‘Êxodos’, do fotógrafo Sebastião Salgado e que usou essa série para retratar em fotos em preto e branco os vários lugares e culturas do mundo inteiro. Ambas são entradas francas e tem permissão para fotografar.

Seja em museu, estacionamento, ambiente fechado ou que for, o fato é que essa liberdade que sinto tem me inspirado a me desafiar mais como modelo e aprender cada vez mais sobre stylist e outras áreas que envolvem a moda, além de me permitir criar meu próprio conceito, minha visão sobre esse mundo. Por isso, agradeço à moda por nos permitir sair cada vez mais da zona de conforto e deixarmos de ser espectadores para nos tornarmos criadores da nossa própria moda.

Abraços!

O evento

Fortaleza não é uma cidade muito movimentada por desfiles ou eventos de moda, mas tem sempre aqueles já tradicionais e com o tempo a gente acaba preferindo esse ou aquele. O Unifor Moda Integra – UMI seeeempre chamou minha atenção (e despertou aquele desejo de um dia estar bem ali, naquela passarela). O motivo? Aaaah, eu amo moda conceitual e o UMI é exatamente isso: conceito, ousadia, liberdade.

Pra quem não sabe, o UMI é um evento realizado pelo curso de moda da Unifor, onde os alunos (designers de moda) dão gás total na criação de peças e têm a primeira oportunidade de vê-las não só desfilando, como concorrendo.

Como fui parar no UMI

Já havia participado de um outro desfile na Unifor (Pre – UMI e Desfile Moda na Faixa) e a partir dali o convite só se prolongou da parte de um dos designers da faculdade. Porém, havia um protocolo a ser seguido – tive que enviar e-mail e oficializar meu desejo de participar, mesmo sendo freelancer (faz tempo que não faço parte de nenhuma agência). Pois bem, participação confirmada vieram as provas de roupa e os acertos de para quem eu iria desfilar. Peguei nada mais nada menos do que quatro desfiles.

O grande dia

Se você ainda não participou de um desfile então não dá pra ter noção do quão cansativo é. Correria, maquiagem, ajustes, nervosismo, orientação, correria, mais ajustes, mais nervosismo. É tensão por todos os lados, modelos e designers com frio na barriga e aquele clima que só quem já esteve nos bastidores de um evento assim sabe como é. Porém, mesmo com toda essa tensão, todo mundo é aparentemente tranquilo e solidário, todo mundo se ajuda, se encoraja, se motiva. Ao menos no UMI foi assim.

A maquiagem de desfiles fashion como esse é sempre mais conceitual também. Isso é maravilhoso, porque temos a chance de conhecer a criatividade de maquiadores e sair daquela rotina já tão costumeira e padronizada. Inclusive adorei minha maquiagem. A gente pode sair pra trabalhar assim? Brincadeira!

Aaaah, vale ressaltar: toda a tensão que antecedeu o desfile valeu a pena quando vi o resultado: abri dois desfiles, fechei um e o outro ganhou prêmio.

Corra, Forrest, corra!

Precisamos falar sobre correria. Precisamos falar sobre contagem de tempo, troca de roupa em tempo recorde e o desespero pra tirar ou colocar aquela peça há tempo. A correria entre um desfile e outro é tão grande que podem ocorrer alguns erros que somente quem está por dentro do backstage é capaz de notar, como eu ter usado o mesmo sapato em dois desfiles seguidos por ser complicado de retirá-lo, por exemplo. Mas o importante é que no fim das contas isso não alterou a proposta, já que ambos eram parecidos.

O nervosismo ocorre minutos antes da passarela: suas mãos e pernas tremem, você fica suado e gelado ao mesmo tempo. Porém, ao dar seu primeiro passo naquela bendita tudo se transforma em emoção e vem dentro de nós um desejo inexplicável de fazer o melhor.

A primeira roupa desfilada foi a mais difícil de usar e a que inclusive ganhou o prêmio (ufa!). Já na última roupa, o cansaço se manifestando, os pés me matando e… Sim, mesmo com tudo isso consegui dar o meu melhor. Agora imaginem a responsabilidade: peguei 4 desfiles e eu precisei dar o melhor em todos eles, pois ambos estavam concorrendo. Pra cada um deles tive que expressar a personalidade que as peças pediam e fazer jus à confiança que me foi dada.


Se deu tudo certo? Sim! Foi uma experiência incrível, tanto pela passarela, que é a parte que mais gosto do trabalho, como por me sentir acolhido por cada designer e entender que eu era parte da equipe e estava ali para fazer parte de um sonho e da realização de cada um. Gratidão, é essa a definição da semana e de cada detalhe.

Que venha mais UMI!

Abraços!

A moda ainda me encanta! Incrível como a cada ano que passa esse mercado consegue despertar algo que faz essa frase ainda continuar presente na minha vida. Não importa quantas vezes já tenha vivenciado aquela experiência, a sensação de algo novo sempre reina dentro de mim. Na verdade, um dos benefícios desse mercado é que nada dele se torna monótono e cada experiência vivida se torna única, embora esse ano a frequência de trabalhos tenha diminuído por falta de planejamento da minha parte e por focar atualmente em projetos paralelos que estão ocupando meu tempo, me fazendo adiar os trabalhos que posso. E antes que hipóteses sejam levantadas, não estou desistindo da moda, pelo contrário, estou cada vez mais focado em todo o trabalho realizado por aqui e acredito que logo logo estarei voltando com tudo.

 Inclusive essa justificativa vai para o Luciano Maia do blog Entre Eles, com quem amo participar dos editoriais e sempre que pode passa por aqui para lembrar que temos shootings para fazer.

Essa foi a semana em que escolhi renovar minhas polaroides (foto mandada para agências e alguns clientes, cuja produção não exige cenário, quase uma 3×4), aproveitei que o dia seria de fotos e resolvi realizar alguns shootings os quais já tinha planejado, além de registrar um look de inspiração para o blog. Foi durante as polaroides que percebi não simpatizar com esse tipo de foto, pois dificilmente gosto do resultado. Geralmente, por ser uma foto sem produção nenhuma, se você não acertar, acaba ficando comum demais, tipo uma 3×4 que ninguém gosta. Como perdi muito tempo tentando resolver as polaroides, dos três shootings que havia planejado somente um pode ser executado, feito pelas lentes do Wally Carvalho. Se existe algo que aprendi com as fotos que faço para o blog é que nem sempre o planejado significa realizado e com isso às vezes é necessário marcar um novo momento para que as fotos sejam feitas.  E foi assim que os dois outros shootings ficaram para uma próxima vez.

Quinta-feira foi o dia mais esperado do mês, pois foi nesse dia que ocorreu a prova de roupa para o desfile oficial do UMI (Unifor Moda Integrada), do qual havia participado dos pré-desfiles que ocorreram ao longo dos meses. Na verdade, a prova de roupa funcionou como um casting, pois os modelos selecionados para o evento eram escolhidos pelos designers para desfilar sua coleção. Tudo ocorreu com uma correria imensa, de um lado designer tirando medidas das peças nos modelos, do outro querendo mudar de modelo ou procurando algum pra substituir o que faltou e nesse tempo tínhamos que provar e fotografar os looks que desfilaríamos para controle e organização do evento. Acabou sendo um troca-troca de roupa sem fim, mas que particularmente amei participar, pois se tornou uma experiência muito gratificante. No total acabei pegando 4 desfiles e entre uma correria e outra acabava esbarrando em alguém conhecido que cumprimentava e puxava um papo rápido.

Uma experiência que passei durante a prova de roupa/casting que merece ser comentada no post é que na sala havia um painel com o composite de todos os modelos que estavam participando do evento, porém o meu tinha ficado sob a responsabilidade de um dos designers, o que ele acabou esquecendo, mas a sorte é que sempre ando com alguns impressos e foi justamente isso que me salvou na hora e possibilitou que pegasse os 4 desfiles. Por isso, sair preparado de casa com todas as ferramentas necessárias para um casting é mais do que a obrigação de um modelo, pois nunca sabemos o que poderá acontecer lá. Agora que tudo passou a ansiedade para o grande dia e o sentimento de um grande sonho se realizando toma conta de mim diariamente. Me desejem sorte!

Abraços!

Fazia já algum tempo que eu não postava nada sobre uma semana específica, mas acreditem, a causa é boa, pois além de andar muito ocupado nos últimos dias eu estava também esperando um momento em especial para compartilhar aqui com vocês. Pois bem.

No último mês arranjei um trabalho extra, devido a uma experiência em um empreendimento que meu pai resolveu fazer e foi muito bom, pois mudei a rotina, conheci gente nova e aprendi coisas que acabaram me levando a ter novos planos e aspirações. Os dias ficaram bem mais cheios, mas foi tão prazeroso que nem percebi o quanto o tempo passou rápido e um mês pareceu quinze dias, essas coisas que a gente só se dá conta quando para pra pensar.

Porém, um dos pontos altos da semana foi um editorial e uma decisão que tomei a partir dele em relação ao blog. Resolvi compartilhar com vocês o passo a passo da sessão fotográfica, a montagem do cenário, os imprevistos e tudo o que aconteceu nos bastidores. Geralmente eu mostro tudo prontinho e nunca menciono as dificuldades que acontecem, nem o quanto temos que ralar pra chegarmos a um trabalho realmente bom, mas decidi que nada mais justo do que mostrar esse momento tão bacana que é a preparação e montagem de tudo.

Bom, o editorial da semana foi o Florescer e acreditem, eu mesmo fiz tudo, como na maioria dos editoriais exclusivos do blog – stylist, maquiagem, planejamento, cenário, enfim, essa parte que requer muitos detalhes e boa dose de atenção. A responsável pela fotografia foi a Bia Lopes, do blog Conversa de gente Fina, uma grande amiga que acabou virando parceira de trabalho também, já que a gente se apoia e dá força nos trabalhos de blogueiro um do outro. O resultado ficou melhor do que eu imaginava e logo, logo vocês poderão conferir aqui no blog.

E vamos ao outro ponto alto da semana. Bom no domingo, dia 11, foi meu aniversário. Eu não havia planejado uma comemoração em especial, apenas sair com uma amiga, já que a data caiu no período de carnaval e a maioria das pessoas que conheço estavam viajando ou curtindo as festas dessa época. Acabamos tendo a alegria da presença de outra amiga querida e nosso trio de comilança foi direto para um rodízio de massas (que por sinal recomendarei em outro post aqui do blog). Resultado: voltamos tão cheios que eu mal conseguia dirigir, hahaha! Até pedi perdão a Deus por tanta gula, mas não tinha como ignorar aquilo tudo, cada prato era melhor que o outro, pecado seria rejeitar. A comemoração foi inclusive em alusão não só ao meu aniversário, mas também ao aniversário do blog, que está fazendo 7 anos (parabéns pra todos nós!) e eu espero que venham não só mais 7, mas, quem sabe, uns 77. Vamos trabalhando pra isso, né?

Então, pra fechar o feriado, após o editorial vimos um filme que não é tão novo assim, o 50/50, que não posso dizer que foi dos melhores que já vi, mas serviu pra aumentar a lista de assistidos. No mais, a semana foi boa, deu para equilibrar trabalho, descanso e ainda planejar algumas coisas pro blog, que espero conseguir colocar em prática o mais breve possível. E que venha mais uma semana cheia de acontecimentos.

Abraços!

É só comigo ou o dezembro de vocês está bem agitado? Estamos nas últimas semanas e confesso que nem a retrospectiva do blog consegui fazer (nos anos anteriores ela já estava postada por aqui) por conta das várias coisas que estão acontecendo e me impossibilitando de parar em frente ao computador.  As únicas vezes que tenho parado para escrever são os posts dessa tag, e olha, é tanta coisa para resumir que tento ao máximo não fazer um texto enorme, mas isso que acaba sendo impossível.

Minha semana já iniciou com estudos, apesar de ter trancado meu curso de culinária (por motivo de perda de bolsa) as horas que passo na cozinha estão servindo como treinamento e estudo. Como já citei por aqui, também sou formado em Design e estou vendo as várias circunstâncias em que design e culinária se encontram. A cada dia tenho me encantado bastante ao ver como tudo se encaixa e é preciso um estudo de cores, texturas e sabores para deixar seu prato com aquela decoração impecável, assim como acontece no trabalho de design.

E por falar em decoração de pratos, essa parte procuro exercitar o bastante e quem sabe aos poucos vou pegando as habilidades necessárias para fazer uma obra de arte com comida.  Inclusive seguem abaixo algumas imagens do que já andei fazendo tanto em casa como no curso, e já adianto que a maioria dos pratos são ingredientes bastante presentes em nosso cotidiano.

Agora vindo pro rumo da moda, na terça-feira o Israel Vieira pediu que renovasse suas polaroides e sugeriu que levasse algumas roupas para o local, assim ele fotografaria para mim. Aproveitei que estava precisando de fotos novas de look para o  Inspire-se e usamos esse dia para isso. Aproveitei para usar minha bota Chelsea, que tinha acabado de chegar pelos correios (comprei ela de 50,00 reais na Dafiti). O look foi aquela combinação pensada às pressas e para tirar a seriedade e deixá-lo mais a minha cara joguei um boné na cabeça e pronto. Aproveitei e registrei a combinação que usei na segunda para resolver umas coisas pessoais. Uma dica: em looks básicos sem sobreposições como essas das fotos procure brincar com elementos opostos para dar uma diferenciada.

E essa foi a grande semana em que estive de volta às passarelas. Confesso que não foi fácil segurar toda essa ansiedade, afinal, amo desfilar e a energia que esse tipo de trabalho passa é totalmente diferente da fotografia. Esse desfile era uma continuação da apresentação dos jovens talentos da Unifor. O intuito dessa vez era a divulgação do curso de Moda para as pessoas que passavam na rua, por isso, a passarela onde tudo aconteceu foi uma faixa de pedestres no meio de um cruzamento. De início fui confirmado para desfilar a coleção de dois designers, mas como ambos se apresentaram no mesmo momento (porém em faixas diferentes) a organização do evento me escalou para usar a coleção da Rebeca Mendes, por ter apenas um look masculino.

O desfile teve uma hora de duração e perdi as contas de quantas vezes cruzei aquelas faixas, é como se tivesse desfilado várias vezes no mesmo dia. Sabe uma experiência que você irá guardar para o resto da vida? É basicamente isso e a melhor parte é que o desfile virou notícia em algumas grandes mídias da cidade.


Agora voltando a falar de elementos opostos, olha ele aparecendo novamente no look que usei pro dia do desfile! Na verdade, isso é quase uma regra aqui no blog, colocar um sapato, boné ou outra peça de roupa para dar uma quebrada na composição e deixar mais livre. Mas confesso que essa composição foi de uma inspiração do Pinterest e acabei acrescentando o boné.

E quem diria que aos 26 anos voltaria a pisar numa passarela, já que para algumas pessoas sou considerado velho demais para ser modelo. Inclusive isso foi algo que pensei bastante nos últimos dias, sobre o quanto as pessoas são presas a rótulos e regras, sabe? Já escutei tanto pessoas falarem que já estava na hora de desistir disso por causa da idade que já estava avançada e em alguns casos me fizeram até sentir vergonha da idade que tenho. Sim, tenho 26 anos e ainda trabalho como modelo e quando lembro disso vejo tudo o que foi conquistado sem que esse número atrapalhasse meus planos. Se tivesse desistido não teria participado de experiências tão incríveis que aconteceram ao longo desse tempo. E se algum dia as portas se fecharem ainda tenho este espaço do qual sinto muito orgulho de ser modelo. Modelo na empresa Garoto in Foco, hahahaha!

E essa semana maravilhosa, para ficar perfeita  tinha que ser finalizada com um Natal super feliz. O look que usei será postado no Momento Fashionista, mas já adianto que foi um presente especial da Paradoxo, que em breve estará disponibilizando seus produtos na sua loja virtual. O ponto alto do meu Natal foi refletir sobre o quanto essa data é um momento especial para compartilhamos alegrias e outras coisas positivas e por isso coloquei como meta para o próximo Natal fazer algo voluntário, que faça outras pessoas felizes. Bom, acho que ainda está em tempo, então gostaria de desejar a todos vocês um natal e um ano novo maravilhosos, cheios de grandes realizações, saúde e muita paz. Em relação a todo o resto a gente sai correndo atrás.

Abraços!

O que vocês sentem quando chega dezembro? Embora seja um mês de encerramento, eu particularmente sempre sinto que coisas muito boas estão a caminho. Desta vez elas chegaram antes do que eu imaginava. Há tantas novidades acontecendo que eu não poderia deixar de dizer o quanto sou grato a Deus por tudo. Devido a esse acúmulo de coisas aqui para contar, resolvi unir os acontecimentos anteriores com os desta semana, já que esta não foi tão agitada quanto a outra.

Bom, as novidades começaram quando fui indicado pelo Maurício (aquele do editorial Clássico Contraste) para participar do editorial de conclusão do curso de moda de um colega.  As fotos foram marcadas para o dia 5 de dezembro e de quebra ainda fui convidado para participar do desfile da coleção, o que só tornou minha felicidade ainda maior. Eu estava realmente com saudade de pisar em uma passarela.

Foi somente no dia das fotos que tive a oportunidade de conhecer o Wederson (Wed), designer que me selecionou e que me apresentou a um colega, Heitor Chaves, que também acabou me convidando para participar do fitting (prova de roupa) da sua coleção. Para ser sincero fiquei com um desejo enorme de aproveitar as duas coleções e fazer um editorial para o blog, rs.

A equipe com a qual trabalhei era totalmente composta de jovens iniciantes no ramo e foi fantástico dividir experiências e trabalhar com pessoas tão motivadas. As fotos terminaram bem depois do previsto, afinal, acabei usando três looks de uma coleção de cinco. Após este primeiro momento fui convidado por mais duas designers, Bia e Rebeca, para também desfilar para suas coleções.

Ao todo naquela noite acabei pegando 4 dos 16 desfiles. Os melhores apresentariam suas coleções no UMI Unifor Moda Integrada, ou seja, era um pré-desfile para o desfile oficial.

Ao fim de tudo o cansaço reinava, mas prevalecia a felicidade de estar de volta às passarelas e participar de toda essa experiência. E para os modelos que estão começando agora e querem saber como é esse tipo de trabalho, vale ressaltar que, embora seja algo pelo qual sou apaixonado, é também bastante cansativo. Neste caso foram dois dias de fotos e desfiles com tempo mínimo de intervalo entre um e outro, ou seja: poucos minutos para sair de uma passarela e estar pronto pra outra. Porém, tudo isso é muito gratificante, pois trabalhar com novos designers é também ajudar a realizar novos sonhos e projetos. Por isso, esse é sem dúvida um dos meus trabalhos favoritos.

Acredito que tudo isso é um presente de Deus. Sabe aquele sentimento de gratidão que mistura liberdade e felicidade? É exatamente assim que me sinto. E você? Qual presente Deus te deu este mês?

Abraços!

Por Daniel em 11 de dezembro de 2017
6 comentários  |  Loading Ler mais tarde

Trabalhar com a blogsfera tem seus pontos positivos, principalmente se você faz tudo com muito amor. Mas como tudo na vida há momentos ruins, sim, e um deles é o bloqueio criativo, que ocorreu quando vi que o blog estava começando a ficar mais do mesmo, embora eu tenha acrescentado uma novidade neste espaço: a culinára. Sabia que faltava uma aproximação maior, afinal vocês que acompanham aqui não sabem nem metade do que ocorre no meu cotidiano, o que há por trás dos castings e por aí vai. Isso existia por aqui, e com o tempo se perdendo, porém, no meu cotidiano há muito mais do que uma vida de modelo.

E foi através disso que nasceu a tag “Semana em Detalhes”, onde toda semana será postado um resumo do que houve por trás dos posts do blog. Não se trata apenas em mostrar o que ocorreu na minha semana, mas pensamentos, ideias e tudo o que aquela semana me proporcionou. Acredito ser uma maneira bacana de compartilhar com vocês como as coisas acontecem nos bastidores (e já adianto que não acontecem coisas diferentonas, mas há lugares bons de dividir, pensamentos que surgiram, experiências na carreira de modelo e algumas pontinhas dos projetos que estou trabalhando para o meu 2018).

A parte que me deixa mais empolgado com tudo isso é poder compartilhar algumas notícias boas por aqui e dividir tudo com vocês, para que possam ver todo o processo, afinal as coisas não acontecem da noite para o dia, ao menos não com a minha vida, e por isso quero mostrar aos pouquinhos cada detalhe.

O que aconteceu enquanto estive fora:

Durante o tempo fora do blog minha mente não parou, apesar de ter dado uma boa pausa das redes sociais. Por isso tive que adiantar o mais rápido dois editoriais os quais estava planejando. Foram dois dias de trabalho duro. No primeiro dia de foto houve tantos imprevistos que por um momento achei que teria que cancelar. As coisas continuaram assim até quase no final do segundo tempo, quando tudo finalmente começou a fluir. No fim das contas o editorial ficou bem diferente do que planejei, mas cá entre nós, o resultado foi maravilhoso.

Para o editorial a escolha dos modelos foi muito importante, queria uma beleza diversificada, pois é disso que nosso país é feito. Além disso, o Garoto in Foco procura sempre quebrar o padrão de uma beleza masculina madura, que é a principal escolha do mercado local. Todos os modelos são amigos que adquiri ao longo desse tempo de modelo e são pessoas que admiro pela mensagem que passam em suas redes sociais, além de se aceitarem muito bem.

O stylist e a produção foram ideias minhas, mas essa não é primeira vez que faço isso: todos os shootings e editoriais feitos por aqui são ideias que tenho trabalhado, porém nos últimos meses tenho me interessado muito por truques de stylist e procurarei aplicar aqui não somente nos editoriais como também nos looks.

O segundo dia acabou fluindo com uma facilidade maior, apesar de termos tido problema com a autorização do local onde íamos fotografar. Por isso é importante ter sempre um plano B. E só foi no segundo dia que consegui parar para registrar um belo making of. Pelas fotos já dá para se ter uma noção do que vem por aí e no quanto ambos são bem diferentes. Tudo acabou sendo muito rápido e prazeroso.

Devido à correria de tudo só consegui fotografar um dos looks que usei durante os dois dias de fotos, afinal, planejar, orientar modelo e ainda posar pra foto é uma correria sem fim. E esse foi o look do segundo dia. Só foi possível usar esse moletom por ir de carro com ar condicionado, porque imaginem só sair por aí usando isso em pleno sol cearense! Eu sei, não faz muito sentido, mas que o resultado ficou bacana, ah, isso ficou.

Dias depois tive uma reunião com uma das marcas para a qual trabalhava como modelo. Nesse dia usei um look que peguei de inspiração de um manequim da Zara, a jaqueta amarrada na cintura foi o que tirou o lado básico e foi um ótimo truque de stylist. Apesar de simples é aquele tipo de coisa que é preciso ver em outro lugar para dar aquele estalo de ideias na sua mente e você optar por algo diferente.

Tive também uma reunião/casting com a equipe da Rock Style, para a qual já tive o prazer de trabalhar. E lógico que registrei o look que usei, que não é esse da foto, na verdade durante a sessão de cliques me ocorreu a ideia de usar a jaqueta sem a camisa de dentro. São ideias óbvias, mas que dão uma diferenciada no que usamos sem ficar conceitual demais para nossa região. Por isso, resolvi registrar essa ideia como sugestão para quem gosta realmente de ousar.

Durante esse tempo afastado das redes sociais estive refletindo muito sobre o passado e o quanto sou/somos presos a ele, aliás, bem mais do que deveríamos. Às vezes temos tanto receio de começar a vida do zero, de fazer uma limpeza em tudo que perdemos a chance de deixar coisas boas e novidades acontecerem. Quero começar um novo ciclo de vida, sabe? Poder fazer coisas diferentes, aperfeiçoar aquilo que já amo fazer e dar um propósito melhor a tudo o que faço. E posso garantir que tudo isso está sendo fantástico.

Bem, como estou em um momento da vida em que precisei iniciar um novo ciclo, nada melhor do que compartilhar com vocês que a partir deste mês passo a fazer parte e ser representado pela equipe da H Collective, que é uma agência da Califórnia especializada em cuidar e gerenciar a carreira de alguns influenciadores criadores como eles gostam de chamar.  Não sei ao certo as oportunidades que virão através deles, porém está sendo uma experiência maravilhosa poder fazer parte de uma empresa que acredita e trabalha com a mesma filosofia que você. Sem falar da experiência de trabalhar com pessoas e culturas tão diferentes (a começar da dificuldade do contato via e-mail, pois o bonitinho aqui ainda não manja muito bem do inglês).

Diferente das demais tags onde sempre procurava fazer primeiro uma apresentação, nesta já decidi iniciar indo direto ao ponto e contando o que andei fazendo enquanto estive fora do blog, pois todos esses momentos mereciam estar registrados aqui, afinal eles fazem parte do encerramento de um antigo ciclo da minha vida. Algumas pessoas esperam o final do ano para iniciar um novo capítulo, mas comigo aconteceu assim, um pouco antes do final, mas com aquela sensação de energias e objetivos renovados. Sem falar naquela vontade de iniciar 2018 com inúmeras boas vibrações. Mas por enquanto ainda temos uns dias para compartilhar. Vamos seguindo.

Abraços!