Por Daniel Saraiva em 31 de agosto de 2016

Que mania essa de querermos sempre ganhar! Não existe uma lei ou algo que diga que precisamos vencer sempre. Somos competidores por natureza e transformamos nossa vida e nossos sonhos em um enorme campo de batalha, onde a prioridade é vencer. Tudo se torna mais pesado do que deveria ser por exigirmos de nós mesmos sempre o melhor. Isso não está errado, mas, e se perdermos? Saberemos assumir a derrota? Conseguiremos aprender a lição? Será que a nossa geração está preparada para assumir uma perda?

É difícil falar em que tipo de ser humano estamos nos tornando. Fomos acostumados a ter o melhor que nossos pais puderam nos dar, claro, dentro de suas limitações, mas cada um deu de si o melhor a nós, filhos. Não posso generalizar, mas acredito que a maioria foi assim e enquanto éramos acostumados com toda essa criação, ouvíamos deles que sempre deveríamos nos superar, que tínhamos que ser os primeiros, que não poderíamos vacilar. Quando começamos a dar nossos passos por conta própria era como se pisássemos em ovos. Acabamos criando uma barreira e nos tornando pessoas de vidro que, ao cair, facilmente podem ser quebradas. Percebam o quão sufocante é isso.

Somos criados com um dicionário específico, no qual a palavra perder não existe. É como se seu significado fosse difícil demais para ser pronunciado. Aprendemos que errar é humano, mas que somente os fracos cometem tais erros e com isso somos sufocados e induzidos a fazer somente o que é certo, sem ao menos termos a oportunidade de aprender com aquele erro. Mas, e quando erramos,  o que acontece? Somos apedrejados, julgados e maltratados por pessoas próximas ou até por nós mesmos, chegando a trazer para nossas vidas profundo desânimo e depressão. Difícil viver numa sociedade onde perder está fora de cogitação, é como andar por uma corda bamba sem possuir experiência, onde o risco de cair torna-se maior que o de acertar.

Seja um emprego que você não conseguiu, a faculdade que não passou, os objetivos que não foram alcançados, os sonhos não realizados, aquele pecado que cometeu, aquelas pessoas que perdeu com o erro. Nessa vida não vale errar, não vale perder e nisso colocamos uma pressão em nós mesmos repetindo em voz alta que da próxima será diferente, então tentamos uma, duas, três, até nos perguntamos o que fizemos de errado para não conseguirmos, mas talvez o principal você não tenha feito: assumir a derrota e, após isso, finalmente ter forças para levantar. É muito difícil assumirmos com maturidade que perdemos, que erramos. Costumamos dizer que tudo não passou de um deslize da vida, mas o que acontece é que no fundo estamos mesmo é mentindo para nós mesmos na tentativa de não ferir o nosso ego.

Perder uma batalha nos deixa grandes cicatrizes que certamente nos marcarão sempre que olharmos para nós mesmos. Mas acredite: às vezes isso se torna muito melhor do que qualquer medalha. Se ganharmos sempre nessa vida dificilmente saberemos lidar com a perda, por isso que presenciamos cada vez mais pessoas desistindo de tudo ou ficando doentes, por não estarem acostumadas a perder, por não suportar a derrota. Um perdedor é visto como abaixo de qualquer ser humano pela sociedade, não é? E eu pergunto a você que já apanhou da vida, isso é verdade? Você se sente inferior a todos por que não acertou daquela vez? Mas e se você tiver outra oportunidade, conseguirá se ver melhor? Pois deixa eu te falar uma coisa, você tem outra oportunidade. A vida lhe dá isso ao iniciar o dia. Você pode até não enxergar isso, mas precisa abrir os olhos e perceber que uma perda não significa o fim da sua história, que ainda existem muitas páginas e com elas novos capítulos poderão ser escritos por você. E tudo isso significa chances novinhas de tentar novamente e finalmente acertar.

Perder nos molda mais do que ganhar, acredite. E muitas vezes precisamos moldar nosso caráter pra isso. Quem está preparado para a perda também estará para a vitória, e não o contrário. Por isso, talvez o momento de perder seja agora, porque assim, mais à frente as suas chances de ganhar ou de acertar serão bem maiores. Um erro traz aprendizado, experiência. E ambos levam à vitória. Se ela pode demorar? Claro que sim. Mas talvez ela até já tenha vindo. Você pode não enxergar agora, mas talvez você já tenha ganhado, porém não consegue perceber, não ainda, pois está preso aos seus desejos, à maneira como você gostaria que as coisas acontecessem. Porém, vale lembrar: o fato das coisas não acontecerem como gostaríamos não significam necessariamente que elas deram errado, apenas que a vida é imprevisível e que não temos garantia alguma. Por isso, é bom deixarmos de mão aquela criança interior tão birrenta que só quer aceitar as coisas do seu jeito, pois nem sempre o que queremos é o melhor para nós. Maturidade, meus amigos. Perder faz parte. Mas ninguém perde para sempre. Hoje algumas lutas podem até vir acompanhadas de derrotas, mas amanhã tudo isso poderá significar um imenso ganho.

Abraços!

Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

Seja o primeiro a opinar sobre “Perder não é coisa de perdedor”.