Facebook Instagram Twitter Tumblr Youtube

Últimas Histórias

A moda ainda me encanta! Incrível como a cada ano que passa esse mercado consegue despertar algo que faz essa frase ainda continuar presente na minha vida. Não importa quantas vezes já tenha vivenciado aquela experiência, a sensação de algo novo sempre reina dentro de mim. Na verdade, um dos benefícios desse mercado é que nada dele se torna monótono e cada experiência vivida se torna única, embora esse ano a frequência de trabalhos tenha diminuído por falta de planejamento da minha parte e por focar atualmente em projetos paralelos que estão ocupando meu tempo, me fazendo adiar os trabalhos que posso. E antes que hipóteses sejam levantadas, não estou desistindo da moda, pelo contrário, estou cada vez mais focado em todo o trabalho realizado por aqui e acredito que logo logo estarei voltando com tudo.

 Inclusive essa justificativa vai para o Luciano Maia do blog Entre Eles, com quem amo participar dos editoriais e sempre que pode passa por aqui para lembrar que temos shootings para fazer.

Essa foi a semana em que escolhi renovar minhas polaroides (foto mandada para agências e alguns clientes, cuja produção não exige cenário, quase uma 3×4), aproveitei que o dia seria de fotos e resolvi realizar alguns shootings os quais já tinha planejado, além de registrar um look de inspiração para o blog. Foi durante as polaroides que percebi não simpatizar com esse tipo de foto, pois dificilmente gosto do resultado. Geralmente, por ser uma foto sem produção nenhuma, se você não acertar, acaba ficando comum demais, tipo uma 3×4 que ninguém gosta. Como perdi muito tempo tentando resolver as polaroides, dos três shootings que havia planejado somente um pode ser executado, feito pelas lentes do Wally Carvalho. Se existe algo que aprendi com as fotos que faço para o blog é que nem sempre o planejado significa realizado e com isso às vezes é necessário marcar um novo momento para que as fotos sejam feitas.  E foi assim que os dois outros shootings ficaram para uma próxima vez.

Quinta-feira foi o dia mais esperado do mês, pois foi nesse dia que ocorreu a prova de roupa para o desfile oficial do UMI (Unifor Moda Integrada), do qual havia participado dos pré-desfiles que ocorreram ao longo dos meses. Na verdade, a prova de roupa funcionou como um casting, pois os modelos selecionados para o evento eram escolhidos pelos designers para desfilar sua coleção. Tudo ocorreu com uma correria imensa, de um lado designer tirando medidas das peças nos modelos, do outro querendo mudar de modelo ou procurando algum pra substituir o que faltou e nesse tempo tínhamos que provar e fotografar os looks que desfilaríamos para controle e organização do evento. Acabou sendo um troca-troca de roupa sem fim, mas que particularmente amei participar, pois se tornou uma experiência muito gratificante. No total acabei pegando 4 desfiles e entre uma correria e outra acabava esbarrando em alguém conhecido que cumprimentava e puxava um papo rápido.

Uma experiência que passei durante a prova de roupa/casting que merece ser comentada no post é que na sala havia um painel com o composite de todos os modelos que estavam participando do evento, porém o meu tinha ficado sob a responsabilidade de um dos designers, o que ele acabou esquecendo, mas a sorte é que sempre ando com alguns impressos e foi justamente isso que me salvou na hora e possibilitou que pegasse os 4 desfiles. Por isso, sair preparado de casa com todas as ferramentas necessárias para um casting é mais do que a obrigação de um modelo, pois nunca sabemos o que poderá acontecer lá. Agora que tudo passou a ansiedade para o grande dia e o sentimento de um grande sonho se realizando toma conta de mim diariamente. Me desejem sorte!

Abraços!