Facebook Instagram Twitter Tumblr Youtube

Se você está procurando por um texto que fale sobre o quão massacrante é a sociedade, assim como as cobranças por ela exigidas, infelizmente esse não é o texto. Na verdade, o assunto sobre o qual venho tratar é algo bem singular. Trata-se dos padrões impostos por você mesmo, daqueles que você insiste em colocar sobre si mesmo e acaba não suportando e vivendo uma eterna frustração. Calma, agora sim, aqui é o seu lugar, pois você está lendo o texto de uma pessoa que insiste em se cobrar cada vez mais.

Meus pais se casaram cedo e com 20 anos minha mãe engravidou de mim. Nessa época eles já possuíam seu próprio negócio e aos 30 a vida deles já estava estabilizada. Isso me fez criar a teoria de que nessa idade já deveríamos estar com os objetivos alcançados. Bobagem minha, mas uma paranoia que me perseguiu durante anos, por isso acabei traçando muitos objetivos e metas que nunca consegui realizar. E pior: todas com prazo de validade, tanto profissional como pessoal.

Objetivos e metas são necessários, mas quando mal administrados podem te deixar numa rotina complicada de busca para alcançá-los. O resultado disso pode ser um tanto desastroso, afinal, quando não conseguimos atingir as nossas metas vem aquela sensação de fracasso.

Mas, afinal, de quem é a culpa por eu me sentir tão pressionado? Lógico que foi toda e inteiramente minha, que resolvi por conta própria me sufocar com tanta pressão. O problema foi que comecei a olhar muito para a vida de outras pessoas sem compreender que a minha não funciona da mesma forma. Claro que algumas pressões foram importantes, sim, para o aprendizado e o foco naquilo que eu queria, mas em alguns momentos isso me fazia sentir-me fraco e sufocado e o resultado disso foram muitas vezes querer desistir por não saber o significado de esperar.

Na há regras ou livros que digam que as coisas podem acontecer facilmente e acredite: se há algum que prometa, ele não necessariamente servirá para você. Na vida a gente deve escolher pelo que vale a pena batalhar e quanto tempo valerá investir no tal objetivo, o que é muito pessoal e certamente não acontecerá para mim da mesma maneira que acontece pra você.

O tempo que gastei torrando meu psicológico colocando fardos pesados poderia ter descoberto e feito coisas que só cheguei a realmente concluir muitos anos depois, tudo isso devido a uma grande cobrança de que precisava estar realizado antes dos 30, que precisava de uma casa, estabilidade financeira e que estaria realizado profissionalmente. Poderia até mesmo ter cuidado mais da minha saúde. E por conta disso acabei atrasando cada vez mais meu amadurecimento.

Vez ou outra ainda me pego olhando meu relógio cronológico e querendo me colocar pressão com a idade avançando, mas não é bem assim que as coisas funcionam. Não devemos nos torturar por isso e sei que nessa hora a sociedade ajuda bastante a aumentar essa pressão, mas ainda assim a culpa é nossa, que decidimos sugar toda essa cobrança como se fosse o ar mais puro que existe, quando na verdade isso acaba sendo veneno para nós mesmos.

Percebido o erro, hoje me relaciono melhor com ele e com minhas metas. Parei de me sentir paranoico ou de me preocupar mais do que deveria. Não vale a pena ficar comparando a nossa vida com a de A ou B, porque cada um tem seus próprios sentimentos, expectativas, medos e desejos. Só você sabe o seu potencial e com o que vale a pena gastá-lo, então é completamente inútil ficar pensando que fulano tem apenas tantos anos, mas já é um empreendedor de sucesso. Foque na sua vida, afinal o tal fulano não tem (ou ao menos não deve ter) nenhuma influência sobre ela.

Hoje meus objetivos permanecem os mesmos, mas com essa caminhada tão duradoura as coisas foram se ampliando e outros caminhos foram sendo traçados, o que descobri graças a essa demora das coisas se realizarem. Dizem que o apressado come cru e é verdade; eu estava tão preso a isso que não enxergava que se esperasse um pouco mais a comida viria bem melhor. Agora que sei estou começando a me deliciar com o melhor prato que já experimentei na vida: viver minhas próprias experiências dentro de meu próprio tempo.

Abraços!