Todos os posts sobre Mais Amor Por Favor
Abuso Sexual! Palavra comum de se ouvir nos dias de hoje, um crime onde não sabemos como um ser humano consegue ser capaz de tal ato com uma criança ou mesmo um  jovem. A vitima que carrega consigo esse peso não consegue apagar tão fácil da memória esta situação que acaba deixando fragmentos e traumas psicologicos, e como se não bastasse tudo isso ainda tem que passar pelas criticas da sociedaade que insinua que a vitima fez por onde ser atacada.
Agora imagine você uma vitima mostrar para a sociedade as frases ditas por esses abusadores, imaginaram? É talvez seja algo dificil de se imaginar e pra vitima deve ser como reviver esse pesadelo, porém a fotografa Grace Brown resolveu reunir mulheres corajosas e fazer uma serie de fotografia onde elas seguravam cartazes com as frases ditas por seus abusadores e chamou de ProjetoUnbreakable.
O sucesso foi tão grande que alguns homens decidiram fazer o mesmo e enviaram as fotos pro e-mail da fotografa. Penso eu que um homem deve ter bastante coragem para tal atitude pois a sociedade ainda é um pouco machista e acaba ditando a opção sexual de uma vitima, afinal qual o homem quer sair por ai e admitir que foi abusado mesmo que isso tenha ocorrido na infância e como se isso ferisse sua masculinidade. Confiram algumas frases de homens corajosos!

“Shhhh….. Eu estou apenas dando uma olhada em você”

“Eu queria que você fosse menina”

“Eu tinha 20 anos, eu não tinha chegado a uma conclusão de que era transgênero ainda… Ele tinha 26 anos, era meu amigo, eu confiei nele.
Ele me convidou para uma festa, ele colocou algo em minha bebida. Enquanto ele me agrediu, seus amigos gravaram aquilo. Quando eu o confrontei depois de alguns dias, ele disse: Apenas porque você não lembra disso, não significa que você não tenha gostado”. Mike, 42 anos, transexual masculino.

“Você é um homem, você não pode dizer não para uma garota como eu.” Fevereiro de 2013

“Como pode uma garota estuprar um garoto? – Quase todo mundo que eu tentei contar nos primeiros 4 anos  depois que aconteceu.”

“Eu quero te mostrar o quanto eu me importo com você.”
“Está tudo bem, todos os irmãos fazem isso. Chama-se PRATICAR.”

“Você é meu garoto especial”
“Prometa não contar a ninguém – ninguém”
“Se ele se sente bem; porque é tão ruim.”
“Eu pensei que você não fosse lembrar de nada daquilo”

“Ele era um policial. Ele fez o que ele queria. Ele ria enquanto eu chorava.”

“Traga seu irmão aqui!”
“Você é uma menina tão bonita”
“Para de reclamar –  e se você disser alguma coisa, eu vou matar sua mãe.”
“Se você disser para sua família, nós vamos te bater!” Meus “dois melhores amigos”, quando eu tinha 8 anos

“Seja homem, e apenas faça isso!”


“Eu vou matar seus irmãos” – Meu padrasto, no meu aniversário de 13 anos. Mal eu sabia que elas tinham ouvido praticamente a mesma coisa dele.

“Não se preocupe. Meninos devem gostar disso.”

“Seja uma boa menina.  Não fale nada, ok?” Silêncio.


“Se você disser alguma coisa você vai ser expulso da escola”.
 Assistente do professor de Taekwondo, quando eu tinha 11 anos.
 Eu não disse nada até eu chegar aos 31 anos. Vergonha e culpa.
“Você é um trans? Oh, não. Não faça isso com você mesmo. Não faça isso com seu corpo. Ninguém quer um travesti”. – Minha namorada, antes dela me estuprar (a primeira vez)
“Viu? Você é lindo do jeito que você é.” – Minha namorada, antes dela me estuprar (a primeira vez).
“É só ser desembaraçado e sem-vergonha.”

“Ninguém precisa saber.”
As 5 da manhã em um banheiro do dormitório na minha sexta noite na faculdade.
 Bem, adivinhem? Agora a universidade também sabe.
“Se você disser para alguém, eu mato você.

“Você não sabe o que você faz comigo.”
“Homens não podem ser estuprados” – era o que ouvia quando eu contava a alguém.

O projeto continua, quem quiser mandar alguma imagem, o e-mail é projectunbreakablesubmissions@gmail.com

Abraços!

Por Daniel Saraiva em 16 de outubro de 2013
Ajudou a carregar sacolas.

Com a evolução da sociedade e o avanço da tecnologia percebemos que tudo anda muito corrido, onde 24hrs para algumas pessoa não parece o bastante. E em meio essa correria não paramos para pensar o quanto esse avanço está afastando cada vez mais o ser humano um do outro, quero dizer, as vezes estamos tão ocupado com trabalhos e vida online que muitas das vezes optamos por conversar com o vizinho que está há algumas quadras de você pelas redes do que ir ao seu encontro, mas quem pode julgar isso? afinal nos mesmo escolhemos um mundo com mais tecnologia e como consequência nos distanciamos cada vez mais um dos outros.
E nessa correria do dia-a-dia já parou para a pessoa quem estava ao seu lado no ônibus, sentada na rua sozinha, caminhando com um olhar triste, já perguntou para essas pessoas no que se passa na vida delas e o que você poderia fazer para ajuda-la?
Foi exatamente isso que Renata Quintella fez, juntamente com alguns amigos resolveram criar um projeto intitulado de A Jornada onde ela saiu pelas ruas conversando com as pessoas e perguntando o que poderia fazer por elas naquele momento. E por mais que você ache que o ser humano é reservado, Renata escutou histórias de amor, ajudou a carregar sacolas, empurrou um carrinho de sucata, e ate organizou uma festa de aniversário. No meio do caminho algumas pessoas ficaram tocadas com o gesto de Renata e também participaram.

Veja 

Algumas precisou de abraço.

Essa garota estava aniversariando e junto com algumas pessoas fizeram uma comemoração.

Ela precisou de alguém para ajudar a varrer sua loja

Ele precisou de ajuda para carregar seu carrinho.

Ele precisou vender sua primeira vassoura.

Como podemos ver o mundo não é tão ruim como falamos, o ser humano não é tão reservado como pensamos e principalmente as ações não são tão grandes que não possamos dedicar alguns minutos do nosso dia para ajudar. Não é necessário a criação de uma ONG ou até mesmo um grupo de minorias para fazer a diferença, isso deve partir do individual de cada um de nós para tornamos um mundo mais cheio de amor.
E você? O que você precisa?
Abraços!

Por Daniel Saraiva em 2 de outubro de 2013
Em 2009 o artista plástico Ygor Marotta cansado de um mundo onde pede mais paciência, auto-controle, educação e não o amor, decidiu fazer um apelo através de tinta spray pichado nos muros da grande São Paulo com a frase “Mais amor por favor”. O pedido meio que implorando (com educação) se deve em meio a toda agressividade, indiferença e velocidade de uma metrópole como São Paulo. A ideia é que a pessoa que veja a frase se conscientize do que realmente precisamos ou até mesmo abra um sorriso ao ler a pequena frase. O poster foi imprimido  com letras madeira, em época de eleição politica, onde a cidade estava suja por políticos corruptos pedindo votos.
E com o tempo virou um grande simbolo, estando presente em protestos, blusas, cartazes, festas, tatuagens, muros e no garotos in foco.
Sabemos que o mundo não é perfeito e a prova disso são as noticias diárias que vemos diariamente nos meios de comunicação, infelizmente presenciamos coisas monstruosas que um ser humano é capaz de fazer, e como dizem nossos sábios pais “hoje em dia não se conhece mais ninguém” por conta do que não sabemos ate onde a pessoa pode chegar com um determinado humor. E devido á tudo isso que presenciamos no nosso cotidiano que o blog garotos in foco irá abrir uma nova Tag com o título de “Mais Amor Por Favor” na esperança de vermos e ainda acreditarmos que existem pessoas boas nesse mundo e que um ser-humano pode sim fazer a diferença nesse mundo tão cruel, nessas nova tag vocês poderão conferir exemplos de pessoas e situações que decidiram fazer o diferencial pregando o amor e ajudando outras pessoas.
Queremos mostra que não precisamos ter dinheiro, credibilidade e tempo para mudarmos o mundo e sim que precisamos apenas querer fazer a diferença.

Abraços!